quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Avenue

Imagem retirada da Internet

 Ontem fui almoçar ao [mais ou menos] recém-inaugurado 'Avenue', na Avenida da Liberdade. O Restaurante-Enoteca substituiu o LA Café - onde eu nunca entrei - e tem um aspeto fenomenal. Até ontem não fazia ideia de que o dito 'Avenue' existia. Mas depois do fenomenal almoço que lá provei [e quando digo fenomenal é mesmo fe-no-me-nal], parece-me que vai ser lugar para voltar.

Mas para a próxima com vinho. E com a melhor companhia do mundo.


Está quase!!

A cozinha foi na segunda-feira: duas mulheres deram cabo de dezenas de caixas, de onde não mais paravam de sair coisas. Copos, pratos, tabuleiros de forno, mais copos, mais tabuleiros, faqueiros, mais pratos. Já se aperceberam da quantidade de tralha que têm na cozinha? É impressionante.

Ontem foi dia de tratar da roupa. Eram pelo menos quatro malas mais umas quantas caixas de roupa para arrumar. Ter perdido o 'closet' foi um duro golpe para mim, que ontem tentei compensar ao ocupar praticamente todo o espaço de arrumação da casa com roupa e sapatos meus. Ups.Foram mais de três horas nesta brincadeira.

Pelo meio montaram-se estantes, descobriram-se objectos perdidos há meses e  - OH JOY! - abriu-se espaço para passar entre as divisões.

O único problema agora é o sono. Tenho tanto mas tanto sono que só de pensar no que ainda há para fazer quando chegar a casa - e implica um lanche com uma amiga muito querida, assessorar o sr. faz-tudo que lá vai dar conta de umas traquitanas e lavar mais umas três máquinas de roupa - tenho pequenas taquicardias.

[e o mais grave de tudo? não abri a caixa mais importante da casa...]

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Sapatos

Tudo o que eu queria era sair daqui agora e ir comprar sapatos. Muitos. E roupa nova. Muita.

Posso mudar de profissão

Mudar de casa é fenomenal para nos introduzir no fantástico mundo dos conceitos da bricolage. Eu sei muito pouco sobre esse mundo. Consigo montar móveis do IKEA sem deixar peças de fora. Consigo desentupir canos - se for preciso apenas desentupidor em gel ou um daqueles de borracha - e consigo aparafusar coisas.

No entanto, nos últimos dias, aprendi a comprar - e montar - esticadores de roupa [que implicam umas três peças diferentes, alguma força e muito jeitinho], aprendi os nomes de algumas chaves, e até fiquei a conhecer os injectores.

Se a mudança de casa serviu para mais alguma coisa para além de me deixar sem saber da roupa e com dores nos músculos todos do corpo, foi para ter alternativas profissionais: quando o jornalismo não der, acho que me vou dedicar à bricolage.

[mas só se puder continuar a usar make up e saltos altos]

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Janeiro

Não sei o que fiz a Janeiro, mas há dois ou três anos que este é um mês terrível para mim. Este não está a ser diferente. A única esperança é que durante este mês fique sem mais créditos para contrariedades durante todo o resto do ano.

E se puderem acabar com Janeiro rapidamente, agradeço.


F*ck! #2

Há algo mais irritante do que pessoas que vivem a vida dos outros como se fossem a delas? Há?

Não creio.

F*ck!

Segunda-feira, 22h30 

Chegar à casa antiga. Aspirar. Limpar. Arrumar. Aspirar. Limpar. Carregar uma cómoda de 30kg e uma televisão de 1.000 kg. Aspirar. Lavar o chão. Deitar sacos e sacos de lixo fora. 

Terça-feira, 1h00

Chegar à casa nova. Carregar uma cómoda de 30kg e uma televisão de 1.000 kg. Olhar em volta. Tropeçar dez vezes em caixa e três no Tomate. Morrer de sono. Olhar decentemente para o WC e pensar amanhã limpo antes do banho.

Terça-feira, 2h15

Não aguento mais. Põe o despertador. Dorme bem.

Terça-feira, 8h

Raios . Raios. Raios. Onde está a lixívia? E o lava-tudo? E as luvas? [esfrega, lava, limpa] ONDE É QUE ESTÁ O GEL DUCHE? Tropeçar mais cinco vezes em caixas. Quando é que vem a empregada? Dar mais três voltas à casa. Onde raio está a minha roupa? Onde estão as camisolas? E as meias? Tropeçar mais dez vezes. Vociferar e dizer palavrões. Cêêêêê, já viste que a água não sei de onde está a ir para não sei onde? NÃO QUERO SABER! ESTOU ATRASADA. NÃO SEI DA MINHA ROUPA. ESTOU FARTA DE ANDAR AOS PONTAPÉS. NÃÃÃO QUERO  SABEEEEEEEEEEER.

Terça-feira, 9H15 

Anda lá, eu deixo-te no metro, diz ele. Ok, obrigada. Sair de casa. Ficar no metro. Descer as escadas. "Por motivo de greve a estação encontra-se encerrada". What?? Subir as escadas a correr. Maldizer os saltos altos. Atravessar a rua na mesma correria. Taxi!!!

Terça-feira, 9H25

Sentar-me e pedir para chegarmos depressa. Trânsito. Trânsito. Trânsito. Faltam dez minutos para a entrevista. Desculpe, vou chegar atrasada. Chegar. Pagar a fatura mais ridícula de sempre. Entrar. Preparar o melhor inglês Fazer a entrevista. Sair a correr. Atender trinta telefonemas e planear quarenta coisas. Olhar para o relógio.

Terça-feira, 12h45

E o dia está só a começar.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Task Force

Há amigos e há amigos. É um facto e escusamos de estar a tentar encaixar os amigos todos nas mesmas caixinhas que isso não é coisa que resulte. Há amigos para lanchar e tomar cafés. Há amigos para jantar. Há amigos para beber uns copos. E depois há amigos que nos levam malas a casa quando estamos em mudanças. Que aspiram e enrolam carpetes. Que carregam camas. Que montam estantes. E camas. Que nos ajudam a desencaixotar a loiça toda.

Há amigos que nos ligam quando precisam de algo. E aqueles que nos ligam quando só querem saber como estamos. Há aqueles que achávamos que iam ser os melhores e que acabam por ser os piores. E aqueles que nem sequer acreditávamos que podiam ser nossos amigos e sem os quais já não passamos.

A vida tem sido boa para mim no que toca a amigos. E isso é bom. Melhor ainda que o 'Marshmallow de Alfazema' que veio na mala de uma amiga diretamente para as minhas unhas :)


sábado, 26 de janeiro de 2013

SOS

Mudar de casa é maravilhoso! A sério que sim! Eu adoro casas novas, adoro a sensação de recomeço, de cheiro a novo, de poder organizar todo um mundo que se quer diferente. Esta mudança é ainda mais especial porque é a nossa mudança de 'família'. É a casa que vai acolher o primeiro dia do resto das nossas vidas. E tudo isto seria maravilhoso não fora:

1. Os senhores da EDP estarem há uma semana sem me ligar a luz. "Constrangimentos devido ao temporal", dizem eles. "Incompetência pura", respondo eu, que o temporal não começou há duas semanas. Resumindo e baralhando, até queríamos ir para a cama nova este fim‑de‑semana mas luz..nem vê-la (ahahah!);

2. Os senhores da Lisboa Gás marcam uma hora para a abertura do gás, nos levamos a entidade inspectora e eles fazem o quê? Não aparecem..."Olhe que não tínhamos marcado para esse dia", dizem eles. "Vá então ouvir a chamada em que fizemos a marcação, se fizer favor, e veja lá bem se não era", respondemos nós. Moral da história? Não há gás até daqui a três dias (se tudo correr conforme o previsto);

3. Hoje chegamos a casa, e nada de televisao. Nem de telefone. Nem de Internet. Oi? Pois que no processo de mudança de morada com a MEO, eis que o pequeno que atendeu o D. Se esqueceu de um pequeno (praticamente insignificante) detalhe: avisar que ficaríamos sem serviço no dia anterior ao que estava agendada a instalação para a nova casa. Porreiro. Sobretudo porque o agendamento tem que ser adiado uma vez que não temos luz. E se no temos luz não podemos ter MEO. E se não temos MEO na casa nova, também não podemos ter na antiga que agora religar o serviço é coisa para demorar três dias (que o botão de 'ON' deve ser muito distante do botão de 'OFF' que usaram para nos deixar sem serviços.

E o que isto significa? Significa três reclamações feitas e mais duas na forja (para quando parar de embalar e transportar coisas). Significa não sabermos como vamos gerir a coisa. Significa muita irritação e dor de cabeça.

Mas a vida é assim mesmo. Que sem contrariedades não seria a mesma coisa, não é?..

[mas vá lá, agora a sério: já chega. por favor. Já chega! Grata!]

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Agendas


Bouquet: Escolhido
Primeira conversa com cabeleireiro: Marcada
Prova do prato que faltava escolher: Marcada
Prova do bolo: Marcada

Estamos a andar. Estamos a andar.

Só falta mudar de casa. E fazer mais uma reclamação à EDP. Está tudo bem! :)

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Amigas

Há amigas que vão aparecendo assim, como quem não quer da coisa, e se instalam num lugar muito especial nas nossas vidas. São atentas, estão ali mesmo quando as não vemos, e com uns miminhos e umas palavras certeiras fazem aquilo que os nossos colegas não conseguem fazer com 10 horas de convívio diário porque nos não conhecem tão bem.

E às vezes voltar ao trabalho torna-se mais fácil só por isso: pelos bons almoços!

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Neuras

E a neura com que estou hoje, pessoas? Hum?

E este dia que nunca mais acaba?

Equilibrio orçamental #1

Um frango: quatro refeições. Desde há uns meses que andamos cada vez mais a controlar os nossos custos com refeições: não se almoça fora a menos que seja estritamente necessário, não se janta fora, não se cede à tentação da pizza e do sushi trazidos a casa.

Para além disto, a comida que temos em casa tem que ser TODA aproveitada, deitando fora apenas e só o inevitável. Que raramente acontece. E não é assim tão difícil. Por exemplo, na semana passada a minha mãe comprou um frango assado porque nós avisámos demasiado tarde que íamos jantar. Deu para os dois (acompanhado com arroz). Eu trouxe o resto do frango para casa, desfiamo-lo, salteei-o em muito alho, fiz um molho de tomate, massa e parmesão por cima e tchanam!!! Mais um jantar. Para dois.

Contas feitas e com 6€(do frango) e mais 1,50€(entre o tomate e a massa) conseguimos fazer quatro refeições. Quatro!!! Ou seja, com um custo médio de 1,80€ por refeição (sim, mais o gás, o trabalho, blá blá...)

Mas é isto, minha gente! Se começarem a fazer contas vão ver quão mais barato fica almoçar comida levada de casa, jantar comida feitinha em casa e aproveitar tudo o que há no frigorifico. No aproveitar é que está o ganho. E com muito mais qualidade!:)

Dinner! :)

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Oh! dresses #1


www.asos.com


 Era tão mas tão este...não fosse estar a escolher um vestido para ir a um casamento. Lá terei que me virar para algo mais colorido. Uma maçada, é o que vos digo. Uma maçada! :)

Euromilhões

Se eu ganhasse o Euromilhões, depois de comprar dois bilhetes para ir dar a volta ao mundo, vos garanto que me enfiava num centro comercial e renovava o meu guarda roupa inteiro.


E seria feliz, pelo menos, por alguns instantes :D

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

a melhor mãe do mundo

A minha mãe está noutro hemisfério a viver. Entretanto, trocávamos uns mails sobre vestidos:

-Mã, tenho dois casamentos e um batizado este ano. Já tenho vestidos para dois, mas falta-me um. Mandei uns links. Que dizes?
-Gosto do primeiro e do terceiro. Mas atenção ao tecido...
-Também são os meus favoritos. Se o tecido não for bom mando para trás. Que dúvida...preto ou rosa?!
- Os dois! Eu ofereço um de presente de aniversário.

E assim se faz o meu dia, que já era feliz, num dia de euforia total.

vêm mais dois para o novo guarda-roupa. THANKS, MOOOOOM!!!!


Happiness

Hoje acordei feliz. Mega feliz. Por nenhuma razão em especial. O fim de semana foi passado entre caixas e estantes e afins, pelo que estou cheiinha de dores nos músculos, mas a verdade é que hoje acordei e pensei: a vida é maravilhosa!

E é!

Portanto, a todos os que desse lado estão em modo Monday mood!, RECEBAM MEGA FELICIDADE!

Porque a vida é demasiado curta para nos entristecermos!

Mega beijos!

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Caixas

Este fim-de-semana tenho uma casa inteira para encaixotar, convites para entregar e mais um milhão de coisas para fazer. Portanto, vamos acreditar que os dias têm 48 horas e que eu sou a super-mulher.

PS: No entretanto ando meio escandalizada pelo facto de em todos os sites que têm algo a ver com 'casamento' as pessoas - que não se conhecem de lado nenhum - se tratarem por 'noivinha'...precisava de partilhar isto.


quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Notas soltas

1. Todos os dias agradeço a invenção da maquilhagem;
2. Estou farta de médicos;
3. Ainda hoje foram embora e eu já estou a morrer de saudades dos meus pais. E não sei como vou viver os próximos três meses a preparar tudo sem a minha mãe.

É isto.

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

I have to love him #2

Começamos a ver carros para parte da nossa 'honeymoon road trip'. Para mim, o melhor carro é um que seja confortável e não estupidamente caro.

Já para ele...

Vá, então diz lá que carro queres?
Huummm...não sei, vai andando para baixo para eu os ver.
...
...
...
Então?
ENtão o quê? Ainda não vi nenhum de que gostasse...
Ok...
...
...
...
Então, ainda nada?
Hum...não...
D!, estes já custam mais de 300 euros pelos dias que queremos
Oh, mas deixa lá. Temos que ter um carro fixe!


Nota: Este é o mesmo homem que ralha comigo porque eu prefiro gastar mais em hotel do que no aluguer do carro. 

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Do casório #18

Tenho andado a praticar a minha nova assinatura. E ainda não saiu coisa alguma que me agrade. Lord.

Resoluções

Este ano, como já escrevi aqui, não fiz resoluções de ano novo. Mas há duas semanas fiz uma resolução de nova casa - e de novo estado civil. Vou passar a ir mais vezes ao mercado, combinar com amigas as compras de fim de semana, e vou andar mais. Que a idade não perdoa e não fazer desporto não é sinónimo de estar quieto.


domingo, 13 de janeiro de 2013

do SNS

Eu sou adepta do SNS e uma das suas defensoras. Não sei como ha médicos que conseguem prestar um bon serviço em codições deploráveis como as que encontramos em muitos hospitais nacionais, e tenho-lhes, também por isso o maior respeito. Mas a verdade e que o SNS não dá para tudo. E os médios não dão para tudo.

Na quinta-feira passada dei entrada no S. José, às 10h25, com um episódio sugestivo de cólica renal. Eu já tinha tido uma, já sei o que se sente, e portanto, entrar com uma pulseira verde foi a primeira fase do desespero. Anyway, em três horas - até que foi surpreendente a rapidez - tinha sido vista por um médico, feito análises, Rx e voltado ao gabinete médico. Vá para casa. Já passou. Se estiver dorida tome um ben-u-ron.

Estranhei a 'receita', mas de facto não me estava a sentir pior do que quando tinha entrado. E eles garantiam que os exames estavam limpos. Eram 13h30 quando saí de lá.

Às 16h45 elas voltaram. Lancinantes. Mal me deixavam respirar. Às 18h00 dei entrada na CUF - acreditando que o diagnóstico do S. José estava certo, aguentei o máximo, pensando que poderiam passar. Saí de lá às 22h10, depois de ser medicada duas vezes, de fazer TAC, Rx e novas análises. A diferença? Os médicos viram o que os outros não conseguiram -por cansaço, trabalho..- - não viram e estava presente nos exames.

Eu sou a favor do SNS. E adoro que os médicos sejam amorosos - que foram! Mas realmente, assim não podemos continuar. E sim, eu também sou a favor do aumento das taxas moderadoras. Para tirar do hospital todas as pessoas que lá estão sem precisarem e deixarem aos médicos a capacidade de ter um melhor serviço para quem realmente precisa.

Porque, ao contrário de mim, a maior parte das pessoas não pode ir para o privado resolver o que o público não faz. E isso preocupa-me. Portanto sim, precisamos de cobrar mais e de ser mais exigentes. Precisamos de limpar as urgências de pessoas que lá aparecem com problemas perfeitamente tratáveis em consultas de medicina geral. Precisamos de dar mais tempo de descanso aos nossos médicos. Se todos trabalharmos nesse sentido, garantidamente ninguém sai, com uma cólica renal, sem medicamentos nem um exame correctamente visto, de um hospital público.


PS: E um grande obrigada aos senhores da CUF que me salvaram no pior dia da minha vida.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Uns basicoZinhos #3

Este é mesmo um básico no meu dia-a-dia. Sair do banho e passar creme hidratante no corpo inteiro foi um hábito que demorou a entrar no meu quotidiano mas agora não consigo viver sem ele. Aliás, se por alguma razão [geralmente a pressa] não coloco hidratante, sinto realmente que me falta qualquer coisa assim que saio de casa.

Imagem retirada da Internet
Estes, da Victoria's Secret são os meus favoritos, e tenho-os armazenados num stock impensável. A relação preço-qualidade é fenomenal (custam cerca de 5 dólares, em promoção) e portanto, sempre que alguém vai aos EUA tem como missão trazer-me pelo menos três embalagens. Cada uma dura mais de três meses (e eu uso TODOS os dias) e deixam um cheiro maravilhoso na pele.

Recomendo vivamente.

I have to love him #1

Depois de muitas esperas e imprevistos diversos, eis que nos sentamos para, finalmente, marcar a nossa lua-de-mel. Dias escolhidos, roteiro feito, voos planeados. All set! Começamos a fazer as reservas - Isto já está mais caro! Eu avisei... -, preencher datas de nascimento, nomes, questões afins - C., o teu passaporte não caducava este ano?, pergunta ele. Sim, mas só no final de Outubro, está tuuudo bem, respondo sem stress.



Lisboa, Janeiro 2013
Continuamos a preencher e eis se não quando:
 D., o teu passaporte?
Crap, está em casa da minha mãe. Vou ligar. [...] Dá-me a data de validade, mãe...eerrrr...podes repetir?...aaaaa...pois.
Siiiim...?
Errr...a validade acabou em Dezembro...

E pronto, minha gente. É isto. Voltámos a adiar a marcação da viagem, ele foi a correr tirar um novo passaporte e voltou a estar tudo em águas de bacalhau. Oh!, l'amour...

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Fitas métricas

Os [agora] nossos amigos são dos melhores do mundo. E aqueles que reencontrámos há pouco tempo têm sido dos mais divertidos. Este Sábado apareceram-nos à porta - literalmente - de papel, caneta e fita métrica na mão. Tiraram-se medidas, fizeram-se planos, viram-se coisas novas e prepara-se tudo para a nova vida. Com os amigos de sempre.

A casa nova já tem um Santo Expedito [deixado pela amiga-quase-irmã] - foi o primeiro 'presente' que recebeu - e também já tem um novo conjunto de copos de vinho [oferecido por nós]. Vai correr bem.
--

Our friends are the best in the world. And those we find recently have been the most fun guys in the world. This Saturday they appeared at our door - literally - with paper, pen and tape measure in their hands. We all took up measures, plans were made,we saw new things and prepared everything for a new life. With our friends-for-ever.

The new house already has a Santo Expedito [left by my great friend-almost-sister] - it was the first 'gift' our house received - and also has a new set of wine glasses [offered by us]. Everything's gonna be ok!

Surpresa! #2

Pois parece que o rapaz este final de semana estava cheio de ideias :) Depois do concerto de sexta, no Sábado acordei um pouco ansiosa - de repente acho que temos imensas coisas em atraso para o grande dia - e fui para o computador fazer uma lista de tudo o que ainda temos para tratar, com datas, com a situação atual, enfim...

Quando olhei para o lado, o pequeno tinha preparado um belíssimo brunch caseiro, com direito a sumo de laranja natural - as laranjas do senhora António são ótimas!!, diz ele -, pão alentejano, ovos mexidos and so on...E mimos. E conversa.

É tão fácil fazer-me(nos) feliz(es)!

*

sábado, 5 de janeiro de 2013

Surpresa!

Há uns dias, comentei com o D. que gostava que ele me fizesse mais surpresas de vez em quando. Nada de especial. Queria uns post-it colados no frigorífico, um jantar especial de vez em quando, uma noite de filmes..nada de especial, só de diferente. Ele esperou pouco mais de 24h e ontem à noite levou-me a um concerto fenomenal, que não só me deixou umas saudades tremendas do meu país-de-coração como foi uma das noites mais giras dos últimos tempos.
@Lx Factory
@Lx Factory
A Roberta Sá deu um mega show no pavilhão do Espaço Brasil e ainda demos uma passadinha no bar do primeiro andar, que é giro que só ele. Foi uma surpresa tão mas tão boa que agora o pequeno D. vai ter um problema para manter a fasquia das próximas :) (e vocês, se puderem, vão hoje ao segundo concerto da Roberta. No mesmo lugar. Às 22h30 ;)

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Uns basicozinhos #2

Desde que vi o Fairly Legal, apaixonei-me pelos 'coques'. A Virginia Williams aparecia sempre linda com um, que a deixava com o aspeto mais elegante de sempre. O problema é que eu sou uma daquelas pessoas que odeia gastar tempo com penteados difíceis, e tenho ainda menos jeito do que tempo para os fazer... No entanto, no outro dia passei na Parfois e pensei: não é tarde nem é cedo. Hoje vais comigo para casa!

Donut para coque- imagem retirada da Internet
E assim foi. A primeira experiência foi feita na passagem de ano, e não saiu mal de todo - sobretudo tendo em conta que foi a primeira vez.



Ainda não consegui aperfeiçoar a técnica até ao ponto que eu queria mesmo, até porque tenho o cabelo bastante escadeado, o que dificulta o processo, mas não está mau.

Este é também o meu novo penteado de eleição para os dias em que escolho um look mais descontraído (como foi o caso de hoje: calças de ganga, uma camisa de algodão, e um coque...faz parar o trânsito, garanto! :) Já experimentaram?


Dos sustos

Há cerca de quatro anos, numa rotineira consulta de ginecologia, a minha médica disse-me a fatídica frase: pode não ser nada, mas vamos fazer uma biópsia aqui a estes tecidos, sim?

Eu não sou uma pessoa hipocondríaca, mas a palavra biópsia assusta qualquer um e comigo não foi excepção. Biópsia? Porquê? Mas..mas...mas...

O susto confirmou-se - a biópsia deu positiva - e começámos a tratar de tudo para que eu conseguisse ultrapassar a situação sem tratamentos de maior. A minha médica [que é a melhor do mundo, garantidamente] foi rápida, eficiente e amorosa, mandou-me para o SNS onde têm o melhor tratamento e sem custos para ti e depois de alguns meses de nervoso miudinho, a coisa compôs-se. Quatro anos depois, cada vez que marco uma consulta - o que acontece de seis em seis meses por prevenção - fico com o coração nas mãos. Os dias que a antecedem são marcados por um coração acelerado, por nervoso acentuado e por uma quantidade de sentimentos a passar-me pela cabeça. Ai que é desta que me fico. Querem ver que reincidiu? Oh céus, não quero ir.

Mas na verdade quero. Porque experenciei, na primeira pessoa, as vantagens de 'apanhar' problemas em fase inicial e resolvê-los sem consequências (pelo menos para já). A minha médica não é a mais simpática do meio. Tão pouco é a mais carinhosa, conversadora ou  condescendente. Mas é uma médica cheia de experiência, atenciosa e que ralha comigo se eu vou lá passado sete meses ao invés de seis. E eu, apesar de ter um medo horroroso de cada vez que entro naquela sala de espera, saio de lá sempre com a certeza de que não a trocava por nada.

E saio de lá, também, com a sensação de que a vida é, realmente, demasiado preciosa para que brinquemos com ela. E essa é uma das resoluções de 2013: nunca descurar a saúde; aproveitar todos os momentos; cuidar; ser.


quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Girly question

Há pior do que ir a consultas de ginecologia? Há?! Não creio :(


Speachless

Há  três anos que colaboro para uma revista com alguma regularidade. E gosto muito de o fazer, porque me dá a oportunidade de escrever sobre temas diferentes, de uma forma diferente. E obviamente, porque me dá ganhos extra, que é coisa de que eu sou menina para gostar, obviamente.

Há uma semana a mesma revista perguntou-me se eu não lhes quereria 'oferecer' as ideias que lhes enviei para as próximas edições. O dinheiro para colaborações acabou, e portanto, decidiram transformar o trabalho em estágio não remunerado... Se eu não conhecesse os editores tinha ficado completamente ofendida com a atitude: três anos? Com temas de capa? Com datas sempre cumpridas? E de repente aquilo que valia centenas de euros passa a ser pago com...agradecimentos?!

Não, obrigada. Vai contra os meus princípios. Vai contra tudo o que sempre defendi. E o meu tempo e o meu trabalho eu só ofereço a quem quero.

Triste. É o único estado de espírito que me ocorre...

---

It has been three years since I started to collaborate for a magazine with some regularity. And I love to do thtat, because it gives me the opportunity to write about different topics in a different way. And obviously, because it gives me extra money, which is something that I  like, obviously.

A week ago, that same magazine asked me if I do not want to 'offer' them the ideas that I sent to them for the next editions. The money for collaborations just ended, and therefore  they decided to make the work in unpaid ... If I did not know the editors I would have been completely offended by the attitude: three years? With themes cover? With all the schedules accomplished? And suddenly what used to worth hundreds of euros shall be paid with ... thanks?!

No!, thanks. It goes against my principles. It goes against everything I have always advocated. And my time and my work I only offer it to whomever I wish.

Sad. It is the only state of mind that occurs to me ...



Ou muito me engano...

Ou nós temos os melhores amigos do mundo. A sério!

--

I can be perfectly wrong, but I trully believe that we have the best friends of the world. I mean it!

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Christmas presents #2

Imagem retirada da Internet

Este foi um presente de mim para mim, que não recebi nem um livro, este Natal. Comprei-o porque me andava debaixo de olho há imenso tempo e porque - benzam-se, pessoas que odeiam o Harry Potter - a saga do HP foi, possivelmente, das melhores séries que já li. E quem acha que vai encontrar um livro igualmente fantasioso, está redondamente enganado.

Ainda não o acabei de ler, mas há várias coisas que já posso dizer-vos acerca deste livro: a J.K Rowling continua a ser uma das melhores autoras que já li. Dificilmente encontram outro autor que explore tão bem as personagens como ela faz - e que as faça crescer tão consistentemente durante toda a obra. Há muito tempo que não lia um romance tão cru e objectivo sobre a sociedade actual.

Para além de se reconhecer facilmente o estilo de escrita - Praise de Lord! - tem aquele pedacinho de humor britânico que me lembra muito o David Lodge e que me faz gostar tanto deles. Eu, que tenho andado afastada da leitura, li 100 páginas de enfiada no dia em que o abri. E digo-vos: que bela reconciliação!!

Oh la la!

O Réveillon foi ótimo. Sossegado, mas muito divertido.  Deitámo-nos quase de manhã, acordámos com cara de quem já está demasiado velho para estas andanças, tomámos um pequeno almoço reforçado e pensámos que 'se 2013 for como  estes dois dias, não estamos mal, não senhor!'. Com amigos de há muitos anos e outros de há menos. Mas daqueles amigos dos bons.

NY hairdo



Family Photo
E hoje voltamos ao trabalho, em modo agenda nova, ano novo, motivação nova e tudo e tudo e tudo. Que esta semana há já coisas para encaixotar e muitos planos para fazer..e a parte melhor? Uma viagem para marcar! Honey moon, here we go in..4...:D

Agenda 2013

--

We had a great Réveillon. Quite, but with lots of fun. We went to bed early in the morning, we woke up with the face of people to old to this kind of parties, we ate a great great breakfast and we realized that 'if 2013 could be as theses 2 days, it will gonna be ok'.

We spent the New Year's eve with some good friend. Some of them are our friends since early school. Some of them just since 4 years ago. But all of them are great.

And today we are back to work, in new weekly planner mode, new year mode, new energy mode...because we have a lot of things to do , this week. An entire house to 'pack' and a great great trip to book!!! HONEY MOOOON!, here we go in...4... :D

Ocorreu um erro neste dispositivo