terça-feira, 21 de maio de 2013

She's back :)

Quantos anos terão passado? No outro dia pus-me a tentar fazer contas, e a verdade é que já não tenho bem a certeza. Creio que são uns 16, de qualquer forma. Acho que, na verdade, ainda nos conhecemos de lenço amarelo, mas que realmente só passando para o verde nos tornámos amigas de verdade.

Noites de frio e de calor. Cansaço físico levado ao extremo. Exercício, dietas, Malhação, torradas com capuccino em frente à lareira de tua casa. Músicas, teatrinhos, atividades diversas e scones com chá em frente à lareira de minha casa. Passámos pelos amores e desamores de adolescentes, de jovens e de mulheres feitas, já. Chorámos os dramas dos cortes de cabelo a mais, das noites mal dormidas da faculdade; fomos a concertos, ao cinema ou somente jantar a duas ou com mais amigas. Partilhámos noites de demasiado álcool, de pouco sono, de gargalhadas que nunca mais acabaram entre 'ela está cheia de Halibut na cara' e por aí em diante.

Contigo o difícil tornou-se cada vez mais fácil porque crescemos juntas, sofremos juntas, caímos juntas, tomámos decisões juntas, tantas vezes. Dos dezasseis anos que conto - conta também tu que podem não ser - passámos uns quantos separadas. Houve Bruxelas, Milão, Barcelona, Índia e Brasil (curiosamente este último foi das duas ainda que em períodos de tempo desfasados). Sentiste-nos longe? Eu não... É maravilhoso como nem continentes e oceanos enormes e distantes têm poder para apagar tanta história que ficou escrita das nossas vidas. A Eslováquia, os Açores, os disparates nos aeroportos... Os avisos, as lágrimas, as dores e as canções que repetíamos sem parar: 'um amigo é um bem / um tesouro que se tem...', lembras-te? :)

Agora, pessoas crescidas - mulheres casadas, tu já mãe - a História continua a escrever-se, entre nós, exatamente como antes. É quase assustador a forma como me pareces sempre presente mesmo quando a vida nos prega rasteiras e nos afasta em momentos tão importantes. Estás presente com esse sorriso gigante e esse cabelo-louro-de-sol-de-Verão.

E eu só consigo agradecer todos os dias por te teres cruzado no meu caminho e seres, ainda hoje, minha amiga do coração, pessoa-conchinha que sabe de mim mais do que eu própria.

Que bom que voltaste! Tinha tantas saudades :)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo