segunda-feira, 27 de maio de 2013

Wedding: as Flores

O nosso casamento foi maravilhoso, que foi, mas também teve os seus quês. Por exemplo, as flores da Igreja foram uma mega aventura - sendo que é um facto que me preocupei pouco com elas. Mas adiante. A Igreja onde casámos é suficientemente cheia de talha dourada para precisar de poucas flores. Depois de passarmos três missas a olhar em volta, decidimos que só queríamos margaridas. Parece simples, não é? Margaridas coloridas, nada de flores nos bancos, e dois arranjos grandes no altar. Simples e eficaz.

E o que me aparece na Igreja no grande dia? Rosas (nossa), coroas imperiais (affff) e gerberas (menos mal). E perguntam vocês: e as margaridas? Pois é: no idea! Não havia uma margarida dentro daquele lugar. Minto! Havia algumas nos bancos porque as minhas madrinhas colocaram umas dentro dos tubinhos de ensaio amorosos que tínhamos comprado, de manhã. E havia outras no meu bouquet. Mas nos arranjos? Nem UMA! O que é maravilhoso, tendo em conta que eram as únicas flores que eu tinha pedido...

Oh well, pouparam-se uns quantos euros e só nos lembramos da questão quando revemos o vídeo e as fotos. Podia ter sido pior...

(podiam ter posto também estrelícias...)


Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo