terça-feira, 23 de julho de 2013

Podia ser publicidade, mas não é...

[Este post é, inevitavelmente, dedicado à minha amiga-quase-irmã ;)]

Eu sou uma pessoa poupada. A sério. Tenho um devaneio ou outro, tenho obviamente umas manias, mas sou, no geral, uma pessoa poupada. Odeio gastar dinheiro absurdamente e ando sempre à caça de promoções. Razão pela qual já desisti, por exemplo, de fazer compras em outros supermercados que não o Pingo Doce - e não, eu não ganho nada com isto, não tenho nada a ver com o supermercado e isto não é publicidade (até porque, como já aqui disse quando escrevi sobre o Nuno, eu só falo e escrevo sobre coisas de que gosto! ;). Uff. 

Continuando: como odeio gastar dinheiro absurdamente, já fiz trinta mil contas, já fiz a mesma lista de compras em vários supermercados, já testei as promoções, e acabo sempre a ir ao mesmo. Obviamente que isto não se discute, que os gostos de supermercado são muito pessoais - pelo menos, eu acho que são. Mas ainda hoje, por exemplo, dei por mim a olhar, estupefacta para a conta dos 21 artigos que comprei, ao final do dia.

Incluíam carne, fruta, queijo, iogurtes, legumes, ovos, alguns enlatados, hidratos de carbono and so on. Basicamente foi só comida. E gastei, em média, pouco mais de um euro em cada um dos artigos. Como?

Atirei-me às promoções (como atiro sempre) mas só das coisas que uso realmente. E a verdade é que quase tudo o que veio comigo estava com pelo menos 25% de desconto sobre o preço normal. Havia coisas com 75% de desconto. Mas o truque é este: só se compra o que se usa realmente. Nada de comprar em promoções só porque está com um preço mais baixo. Compro cereais com fartura a 50% do preço. Compro carne a mais que congelo. Compro iogurtes com um prazo alargado para poder aproveitar. E compro marca própria. Compro montes e montes de artigos de marca própria. Se gosto deles e se são mais baratos, não tenho problema nenhum. Isto não inclui detergentes, pastas de dentes, e algumas outras coisas. Mas inclui um monte de outras que me diminuem brutalmente a fatura no final do mês.

Portanto, por mais que me tentem convencer de que há outros supermercados mais baratos - por acaso a Deco teve um devaneio cómico e garante que o mais barato de Lisboa é o Pão de Açúcar das Amoreiras [onde se paga 2 euros por 200g de tomate...] - eu não arredo pé do PD. E às vezes até consigo convencer a T. a comer umas coisas impecáveis! :)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo