quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Amor ou património?

"É património", disse ela, à espera da nossa aprovação. "Não pode ter menos de quatro dígitos. Eu não aceitaria um anel que custasse menos de quatro dígitos!", repetiu.
"Mesmo se o amor da tua vida não o pudesse pagar?"
"Que se endividasse", respondeu. "É património", voltou a dizer.



Foram poucas as frases diferentes destas que ouvi há dias, numa conversa à volta de uma mesa, que comçou porque o namorado de uma amiga está a pensar pedi-la em casamento. À terceira frase eu levantei-me e fui-me embora, com medo de dizer algo que não seria politicamente correcto - mas isso sou eu, que aceitaria anel nenhum, que acho que o amor não se mede aos euros.

A amiga-que-vai-ser-pedida em casamento não quer saber dos quatro dígitos no anel apesar de a amiga dela dizer que não se pode aceitar nada menos. [Estás safo, J! Podes pedi-la em casamento sem teres que começar o próprio do casamento já com dívidas.]

E eu continuo a pensar: mas em que raio de relações acredita esta gente. Afinal em amor ou património?




6 comentários:

  1. Infelizmente hoje,parece que a vida da maioria das pessoas está na base do ter e não no ser,o que me leva a pensar que esse modo de estar na vida, é responsável (embora não só) pelo estado de dificuldade em que se encontram as famílias portuguesas.
    As pessoas são tratadas,(bem ou mal)pelos valores que têm e não pelo que são.
    Não importa se pode comprar,mas tem de mostrar...Que bom que era que aprendesse-mos a dar importância a "Sermos"do que a termos.Assim o mais importante será sempre o Amor e não o património!

    ResponderEliminar
  2. ANF: obviamente que esta pessoa não tem namorado... :)

    ResponderEliminar
  3. horror!! by the way, os sonhos eram uma delícia :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Devias ter visto a minha cara...juro! (Told ya! São um problema para a gordura acumulada. Mas uma delícia :)) Que bom que gostaste!!)

      Eliminar
  4. Isto demonstra o amor que (parte da nossa sociedade feminina) tem pelo dinheiro e pela vaidade de dizer à amiga "o meu custou 4 digitos e o teu?", sempre desejosas de ouvir que foram apenas 2 ou 3.... Enfim, Património nos dedos e costas viradas em casa (muitas das vezes), porque hoje em dia, a maioria, vive de aparência!


    Meg, you're the best, cousin! :)

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo