quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Frente e Verso | Happy Birthday



Frente | O aniversário da Lénia
Nasci num domingo de temporal. A maternidade esteve horas sem água e sem luz. Não me parece que seja grande motivo de comemoração. Fiz 18 anos numa terça-feira de carnaval e isto, parecendo que não, tira credibilidade a uma pessoa. Com um bocado de sorte, hei-de chegar aos 40 novamente numa terça de carnaval e, oh well, se uma pessoa chega à meia-idade nestas condições não se pode esperar muito, pois não?
Bom, eu adoro festas. Dos outros. Adoro pensar em festas, adoro tomar conta da cozinha para as festas dos meus miúdos. E, em tempos, gostei de celebrar o meu aniversário. Mas deixei-me disso. Não é por não aceitar a idade - os 35 estão a 20 dias de cá chegar e não me chateia nada. É mesmo por achar que não há nada a celebrar no que toca ao meu aniversário. Sim, faço anos, e depois? No big deal.
O meu dia de aniversário ideal inclui um almoço em casa dos meus pais, uma tarde de cinema sozinha (adoro ir ao cinema sozinha, sabiam?), um jantar normal em casa. Fim de história. Dispenso bem os telefonemas de aniversário e não levo a mal quem não me liga (aliás, cá bem no fundo até agradeço!) - normalmente a coisa concentra-se à hora de jantar e se há uns anos me era indiferente, agora não é bem assim porque tenho crianças pequenas para alimentar e não consigo estar com atenção aos telefonemas se os estou a mandar engolir a sopa.
Dos meus aniversários todos que celebrei "condignamente" (i.e., com um jantar de amigos), o único que me ficou na memória foi o dos 27 anos. Tinha acabado de fazer a minha tatuagem, estava super-feliz, juntei os amigos todos num restaurante japonês e foi fabuloso. Agora não faria sentido reunir amigos, obrigar toda a gente a gastar dinheiro só para comemorar o meu aniversário. Acho mesmo que estas coisas têm prazo de validade e o meu expirou no meu 27º aniversário (curiosamente ou não, foi o meu último jantar de aniversário assim, com uma data de amigos. Depois voltei a fazer um micro-jantar quando fiz 30 anos, mas este juntei com o aniversário do marido - fazemos anos com 11 dias de diferença - e fomos jantar só com os nossos melhores amigos mesmo, coisa pequena e muito familiar).
Não tenho saudades de festas de anos minhas. Tenho é saudades de ir ao cinema à tarde, sozinha. E isso é o que vai servir de comemoração dos meus 35, que estão já ali ao virar da esquina.

https://mail.google.com/mail/u/0/images/cleardot.gif

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo