quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Obrigada!

É uma chatice. Um manancial de burocracias que nunca mais acaba: primeiro, confirmar que não enlouquecemos e refazer os passos anteriores. Perguntar se têm mesmo mesmo a certeza de que não está lá. Depois é ir ao banco e gastar um balúrdio e várias assinaturas para garantir que ninguém nos vai desfalcar.

Neste momento temos lágrimas nos olhos e as mãos a tremer de nervos mas não desmontamos, que uma pessoa nunca sai do salto mesmo que o mundo queira cair. Mais três assinaturas e agora vá ja ali abaixo e depois não se esqueça de cá voltar. E nós vamos. A pé para libertar energias e para nos prepararmos para a hora que passamos sentados num lugar onde só se ouve Ronaldoooooo  e a seguir as novelas portuguesas-de-meter-nojo.

Começamos a descontrair quando percebemos que não somos os únicos e que realmente há coisas muito piores na vida. Afinal, eu até precisava de trocar algumas coisas e renovar outras, não era? E não apregoei no Facebook que tinha que me controlar nos saldos?

Papel na mão e saímos para regressar ao banco, fotocópia tirada e uma tarde de trabalho passada entre os nervos que afinal ainda persistem, quarenta emails e mais trinta e cinco telefonemas que isto é uma confusão que ninguém entende. E é urgente ainda por cima - valha-me uma família desenrascada que me faz sentir que tenho oito braços e que resolvem coisas por mim. Obrigada :)

Depois vamos para casa e não conseguimos falar que a garganta aperta-se quando se pensa na chatice e no dinheiro que é isto tudo. Passa-se uma noite cansada, exausta, até perceber que realmente não vale a pena. O que não tem remédio, remediado está!, já dizia a Caroline Ingalls. Além disso, como diz o Giz, é mega estrear coisas novas. Dá-nos uma sensação de renovação maravilhosa e até parece que o mal está bem e pronto que já passou!

E portanto, só tenho a dizer ao senhor que me furtou a carteira que espero que se divirta a fazer palhetas com os meus cartões, uma vez que já estão todos cancelados. Também espero que seja muito feliz com o Santo Expedito que levou e com os dólares que lá estavam dentro. Gostaria ainda de acrescentar que foi uma grande ajuda, uma vez que realmente eu preciso de resistir à nova colecção [linda!] de sapatos da SJP e efetivamente já andava para trocar a Carta de Condução há um tempo.

Só lhe pedia se me devolvia os dois cartões azuis que estavam lá dentro: é que realmente ainda tinha umas compras para fazer no Continente com esse saldo acumulado. Se puder ser...agradecida :) Pode entregar na morada que está nos cartões profissionais.

Muito grata.

4 comentários:

  1. Podes ir a uma loja continente, dar conta do furto, e eles cancelam os cartões roubados e transferem o saldo para outro novo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A sério? Olha que bom. Vou fazer isso! Obrigada!!

      Eliminar
    2. Sim! Pode sempre acontecer-te que tenham gasto! Mas se gastaram, também ficas a saber onde, quando e o que compraram e, com auto da polícia, até talvez tenhas hipótese de ver filmagens.

      Eliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo