quarta-feira, 26 de março de 2014

Let's talk about religion

Como já devem ter percebido - ou não - eu sou católica praticante. Sim, vou à missa aos Domingos e tento reger-me pelos princípios católicos, ou pelo menos, cristãos. O que nos leva à Quaresma - para quem não sabe, são os quarenta dias que antecedem a Páscoa e que devem ser marcados por alguma espécie de sacrifício ou de penitência, segundo a tradição.

Há muitos anos, as sextas-feiras da Quaresma eram dias de jejum, em que as pessoas tentavam comer muito menos, e onde o peixe substituía a carne à mesa - porque o peixe, mais caro, significava uma maior alocação de recursos da família. Esta penitência só deve terminar no Domingo de Páscoa - ou, no limite, no chamado Sábado de Aleluia, após à Vigília Pascal, em que já se celebra a Ressurreição de Cristo.

Este ano, mais do que nos anos anteriores, têm-me perguntado imensas vezes que penitência de quaresma estou a fazer. Que sacrifícios. Se deixei de comer doces. Se à sexta-feira só como peixe. Não. Não estou a fazer qualquer uma dessas coisas. E tenho feito poucos sacrifícios desses que só me custam a mim, confesso.

E explico porquê: com o passar dos anos, a tradição da penitência porque sim deixou de me fazer sentido. Não percebo onde é que o mundo melhora por eu só comer peixe, ou por deixar de comer doces. Mas percebo, por exemplo, quão bem posso fazer se abdicar de algum tempo livre para ajudar outras pessoas. Percebo como mudo o mundo se me mostrar disponível para ficar com os sobrinhos, para rever um trabalho de alguém, para ajudar a escrever alguma coisa, para participar numa actividade.

E portanto, é disso que é feita a minha Quaresma - e o meu ano. De tentar ajudar os outros e 'deixar o mundo um pouco melhor do que o encontrámos'.  É assim que tento preparar-me para a Ressurreição - a minha, também.
A minha Quaresma não é feita da ausência de doces. Isso pode ajudar-me a mim, mas muda realmente alguma coisa? Na verdade, parece-me [a mim, entenda-se] uma penitência um pouco egoísta e, portanto, sem sentido. Para a minha vida.

Boa Quaresma, you all :)




Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo