segunda-feira, 28 de abril de 2014

It's not my fault

No início do ano comprometi-me - comigo - a voltar a fazer desporto. Entrei em Janeiro cheia de força e nadei durante várias semanas seguidas. Passei de fazer 300 metros a deitar os bofes pela boca para fazer praticamente 1km sem ficar a morrer.

Este mês, por razões várias, não fui nadar nas duas primeiras semanas. Decidi, na semana passada, que como só faltavam duas semanas, não ia comprar toda a mensalidade da natação porque era parvo, e portanto, decidi que ia correr. Não gosto de correr, mas duas semanas não é nada de especial, e era só dar uma corridinha. Sem drama. Na semana passada comecei, e ontem pedi ao João que fosse comigo - tivemos um final de semana demasiado violento no que se refere a comida e dolce fare niente e portanto tínhamos mesmo que nos mexer.

Desta vez foi o músculo recto da coxa. Já me tinha começado a doer na semana passada mas ignorei. No ano passado, quando comecei a correr, ao fim de três semanas foram os ligamentos do pé esquerdo. Curei, voltei e umas semanas depois foi um entorse. Agora é isto. Moral da história: não vale a pena.

Em Maio volto à natação. Agora é curar este músculo, que me dói mesmo quando estou sentada, que grita quando subo ou desço escadas, que me tirou sono à noite. E pronto. Eu não sou uma runner. Mais vale admitir isso de uma vez por todas.

1 comentário:

  1. As coisas que não fazes / dizes / escreves para justificar essa dor na coxa... não me engana, a menina. Beijos.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo