segunda-feira, 21 de julho de 2014

30's and fabulous*

Parte das minhas amigas são solteiras e sem namorado. Parte das minhas amigas têm 30 anos ou estão muito perto de os fazer, o que poderia provocar-lhes vários dilemas existenciais, não fosse o facto de serem pessoas demasiado inteligentes - e bonitas - para que deixem que isso aconteça - claro que há sempre uma ou outra, mas no geral, elas sabem olhar para algumas das coisas boas que o facto de serem desimpedidas lhes traz:

1. Mundo: Quando se está sem uma relação, uma das coisas que a vida nos pede é que conheçamos o mundo. À nossa maneira. Que combinemos saídas com as amigas, programas fora de horas sem constrangimentos, viagens loucas sozinhas ou acompanhadas e disponibilidade para conhecer, saber, olhar, cheirar;

2. Foco total na carreira: tenho algumas amigas par quem esta questão é particularmente relevante. E eu acho que faz sentido. Quando não temos alguém ao nosso lado, torna-se, por vezes, mais fácil focarmo-nos na carreira de uma forma que, quando estamos numa relação, às vezes nem sequer nos interessa mais. São os anos fundamentais de mostrarmos quem somos, como trabalhamos, o que queremos. A nossa garra. A nossa forma de ver o trabalho e o que queremos dele. Poder dedicar alguns anos à carreira torna-se sobretudo essencial nos tempos em que vivemos, quando os homens teimam que não são machistas e os salários mostram a diferença ridícula entre homens e mulheres;

3. Reflexão: quer se queira quer não, estar sozinhas faz-nos refletir sobre quem somos, sobre o que queremos e sobre a nossa vida. Muitas vão descobrir que nem sequer querem ter uma pessoa ao seu lado para o resto da vida. Outras vão descobrir que querem, mas chegar à conclusão de que realmente ela ainda não apareceu. Estar sozinhas faz-nos ter tempo para trabalhar a nossa relação connosco, faz-nos aprender a gostar de nós, faz-nos saber o que queremos e o que não queremos para a nossa vida. A partir daqui, a vida torna-se mais fácil simplesmente porque percebemos que rumo lhe queremos dar.

4. Autonomia: é ótimo ir viajar, jantar, tomar um copo acompanhadas. Faz-nos sentir bem, obviamente. Mas sabe tão bem fazermos isso tudo sozinhas, saber que somos capazes de fazer isso tudo sozinhas e sentirmo-nos bem por sabermos que não precisamos de ter alguém ao nosso lado para  sermos absolutamente valiosas: ser independente, desenrascada e descolada é a melhor coisa do mundo.

5. Compras: aquela altura em que sempre podemos fazer as compras que queremos, sem controle e sem pensar "será que a pessoa vai gostar?" - bom, a parte boa é que depois de ter uma relação a pessoa também continua a fazer isso, mas inevitavelmente pensa duas vezes. É arriscar naquelas calças, naqueles sapatos fantástico, naquele casaco que nos deixa poderosas. É trocar a cor do cabelo, usar uma mala diferente, abusar na make up e ser feliz!!

6. Disponibilidade: Conhecer pessoas novas acontece, inevitavelmente, mais, se estivermos sozinhas. Sempre foi assim e sempre será. Por um lado, quando estamos numa relação, não sentimos necessidade de conhecer pessoas novas. Depois, não temos tanta disponibilidade para isso. Quando estamos sozinhas, conhecer pessoas novas é o 'hobbie'. E surpreendemo-nos com tantas pessoas maravilhosas, divertidas, cheias de garra e de vida, que nos espantamos por não entender como não tínhamos dado por elas há mais tempo!

As minhas amigas solteiras e sem relacionamentos são, na sua maioria, pessoas inteligentes, de bem com a vida, bonitas e com uma inteligência que coloca vários homens a um canto. Elas são decididas, destemidas, ambiciosas e isso dá-lhes uma beleza fora do normal. Elas cuidam de si, não somente para os outros, mas para si. Porque querem sentir-se bem com elas, querem mostrar ao mundo que não estão desesperadas por não terem alguém ao seu lado, embora todo o mundo ache que elas deveriam sentir-se na fossa.

Acho que às vezes nem passa pela cabeça do mundo que haja quem não queira casar, ter uma vida conjunta, filhos, sei lá...porque há quem não queira. Há quem não precise. Há quem não esteja nem aí...[e inevitavelmente lembro-me da tia Bia, que tem 80 e poucos anos, nunca casou, trabalhou a vida toda em coisas super divertidas e ainda se fartou de viajar com as amigas. Hoje continua a ser uma mulher linda, desenrascada e de uma vivacidade incrível. Sem ponta de remorso por nunca ter casado, porque na verdade nunca quis].

É por todas estas coisas que chegar aos 30 solteira, sem namorado, não tem que ser um problema: pode até ser uma coisa maravilhosa. Assim se sintam igualmente felizes pela pessoa que são, que foram descobrindo ao longo de todos esses anos. E ao lado de todos os amigos que não sendo um namorado, são as pessoas que apagam a nossa solidão e nos mostram que a vida é efetivamente espetacular. Porque é. E ela é bem mais do que um costume que nos diz que aos 30 estamos velhas para o amor. Mais do que um costume que nos diz que sem um amor para a vida não seremos felizes.


*a todas as minhas amigas. A todas.


1 comentário:

Ocorreu um erro neste dispositivo