segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

My new love

Desde há muito tempo que marco todos, todos os hotéis onde fico através do Booking. Não importa em que país é, é sempre através de lá. Funcionou sempre lindamente - com direito a valentes descontos e promoções diversas - em todos os lugares (mesmo os mais recônditos) até ao mês passado.

De repente, a uma semana de embarcar, recebo um email do Booking a dizer que não ia ser possível ficar no hotel que tinha reservado porque eles me tinham, na verdade, colocado em overbooking e que não havia lugares. Teria que optar pelo do lado, que era magnífico, é certo, mas que era três vezes mais caro - logo, não era para a minha carteira.

Troquei uns sete emails com o departamento de apoio ao cliente antes da partida, e reservei quartos no hotel de cinco estrelas que era a única alternativa para as datas em questão.

Passaram duas semanas e o Booking já trocou comigo mais uns quantos emails para me deixar tremendamente satisfeita: suportaram eles o custo da diferença de preço entre os hotéis, garantindo-me uma estada num hotel de qualidade superior pelo preço daquele que eu tinha, originalmente, reservado.

Eu, que já achava que o Booking era uma empresa séria, competente e absolutamente recomendável, coloquei-a no topo da minha lista. Uma empresa que sabe deixar os seus clientes felizes - e eu nem sou tão má cliente - é uma empresa que chega longe. Como eles chegam.

Não foi propriamente um custo pequeno aqueles que tiveram que acomodar ao ressarcir-me, mas creio que eles sabem exatamante aquilo que senti quando eles o fizeram: nunca mais vou deixar de marcar hotéis através deles. E isso vai compensar muito mais do que ter-me deixado mal disposta.

Well done, Booking!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo