quarta-feira, 11 de março de 2015

Counting down -17


Março 2014
 Gastar os últimos cartuchos dos 29 a correr. Sempre a correr. Ir ao Oeste, voltar a Lisboa, à rotina, à secretária, ao telefone. Encontrar uma-das-melhores-amigas por combinação, ao sol da Avenida. Encontrar uma-das-melhores-amigas por acaso, enquanto apanhamos sol e ar e tempo num banco de jardim aleatório. Ir para Norte numa viagem bem divertida depois de uma entrevista quase em duas línguas e voltar. Acordar, a ferros, e mudar o tom. Fazer mais uma entrevista, desta vez ao sol, no meio de uma Lisboa que nem parece Lisboa. Aprender tanto. Ser surpreendida - a surpresa, sempre, o melhor desta profissão. Estar sempre em contra relógio a marcar, desmarcar, alterar planos. Como estes 29 nos ensinaram: às vezes é deixar a vida correr e não tentar ir a correr atrás dela, porque não é assim que funciona.

A gastar os últimos cartuchos com muitas letras, páginas, e dias cheios em agendas cheias. Com destinos em mente, sorriso nos lábios e de quando em vez, aqui e acolá, tempo de qualidade com quem mais se gosta, para recarregar baterias no meio deste turbilhão que é Março. Sempre. Março sempre um turbilhão. Todos os anos. Março, meu amor. Março que também me faz gostar tanto, tanto da vida. E de a celebrar. Nunca. Nunca vou deixar de gostar de fazer anos. Espero verdadeiramente que nunca aconteça.




Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo