segunda-feira, 6 de julho de 2015

Traição

É hora de assumir: nas últimas semanas ando a trair toda a gente com as mesmas duas - ou dez - pessoas. Alexis Tsipras, aquele pedaço de mau caminho, e Yanis Varoufakis, o galã da Burberrys (not) têm-me tirado horas de sono, horas de casa, horas de amigos.

Passei vários dias seguidos sem jantar com o João porque tive que jantar com eles - na verdade, passei a hora do jantar com eles, mas não me lembro de haver uma refeição. Houve reuniões. Declarações. Decisões. Referendos. Dramas. Picardias. Mais reuniões. Mais textos. Mais dramas.

Hoje calhou-me a mim acordar de madrugada para ver se os mercados acordavam a dizer OXI à Grécia. Eu preciso de pelo menos 10 minutos para acordar. E mesmo assim, sendo madrugada, sabemos que pode demorar mais. Assim que acordei vi que o Varoufakis se tinha demitido. Nem tive tempo para me espreguiçar. Passaram duas horas. Estou finalmente a beber um leite com café, e a escrever este texto. Enquanto os líderes reúnem em Atenas, a Merkel arranca cabelos em Berlim e o Eurogrupo ainda não acordou.

Temo continuar a trair as pessoas durante os próximos dias. Passei a ser menos judgmental. Afinal, toda a gente trai. Raios.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo