terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Adeus, 2015. Olá, querido 2016!

Que coisa esta, do tempo que não para de correr, mesmo quando nós achamos que ele agora passaria mais devagar. 2015 está a acabar e a mim pareceu-me que ainda ontem estava a passar em retrospectiva 2014 mas de repente já estamos é a olhar para 2016, caramba!

E que ano foi este, de 2015. Novamente. A nossa vida anda um turbilhão de coisas, acontecimentos, alegrias, tristezas, projectos, desafios, falhanços. Tanta coisa que faz o tempo correr tão acelerado e quando damos conta já passaram 12 meses e nós já nem sabemos bem o que fazer nos próximos, mas até sabemos porque eles vão chegar a correr. Uffa.

Este ano foi um mega ano, caraças – sim, sim, estou a tornar-me repetitiva. Os primeiros seis meses foram um cansaço. Os segundos seis meses também. Multiplicaram-se viagens de trabalho e de férias, conheceram-se lugares novos, voltámos aos lugares de que mais gostamos, visitámos amigos queridos, fizemos férias em família, com amigos e a dois, mudámos de casa, mudámos (mudei) de trabalho, nasceram crianças, houve anúncios de que vão nascer mais crianças, houve casamentos – MAIS CASAMENTOS!! –, houve estreias em televisão, houve amigos tão, tão bons a chegar e outros a partir; houve amigos de sempre a aconchegarem-se ainda mais, houve vindimas no Douro, vinhos do Dão, encomendas de longe, projetos novos…houve também coisas menos boas, como deve haver sempre para equilibrar a vida, que “tudo o que é demais, é moléstia”, até a alegria e a felicidade.

2015 foi um ano de crescimento imenso. Mudámos de década e de repente quase somos levados mais a sério só porque temos mais um ano na idade. Foi o ano em que consolidei as certezas de tudo o que não quero na vida; em que me afastei do que achei que tinha que afastar; em que me reaproximei do essencial; em que perdi o medo de ser eu, no matter what.


A selecção do Instagram para o meu 2015
Este ano foi um ano incrível e marcou momentos únicos da minha vida. Acredito piamente que o próximo poderá ser igualmente maravilhoso. Assim nós saibamos lutar por isso!, e fazer os bons momentos mitigar os menos bons. Todos os dias.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo