domingo, 20 de dezembro de 2015

I really, really, really love Christmas!

Quem acompanha este blogue sabe que eu adoro o Natal. Mas adoro, mesmo. Não consigo perceber as pessoas que dizem "ah, Natal é giro é com as crianças"; ou "quando era miúdo ainda me entusiasmava com os presentes, agora..."

Natal é tão, mas tão mais do que apenas a noite da consoada, que sinceramente não consigo mesmo compreender as pessoas. É óbvio que tendo em conta que sou católica, o Natal tem uma importância naturalmente maior. Até porque a vinda do Menino Jesus tem, sim, uma aura que todos devíamos aproveitar:

o nascimento do Jesus, e portanto, o Natal, é sinal de esperança, é oportunidade de renascimento, é tempo de alegria, de amor, de tempo, tal como quando nasce um bebé na família.

é altura de pensarmos em tudo o que não gostamos, tudo de que gostamos, de fazer escolher sobre o que queremos e ou devemos deixar para trás; de ouvirmos o coração;

é tempo de lembrar os que teimamos em esquecer, e de voltar a repor prioridades; é tempo de agradecer por tudo o que temos de bom e relativizar o que de menos bom nos foi cruzando o caminho;

Natal é, naturalmente, tempo de família. É a época em que nos juntamos todos à volta da mesa, voltamos a partilhar a casa dos pais, dedicamos tempo uns aos outros;

É, sim, tempo de presentes. Não é preciso serem presentes estupidamente caros. É preciso, sim, serem presentes sentidos: sejam um abraço, um prato de biscoitos, um beijinho e um lanche com tempo para quem no-lo merece. Ou presentes materiais de que precisemos ou de que gostamos e que sejam possíveis de ter. Os presentes não têm que ser um problema a menos que nós os transformemos nisso.

Eu adoro o Natal, mesmo que não tenha uma árvore gigante em casa [ainda!!], que não saiba se consigo não trabalhar na véspera de Natal, que a probabilidade de haver dois dias que são uma canseira louca só depois dêem lugar a tudo o que realmente vale a pena: a lareira, a família, os amigos de quem tenho tantas saudades, o calor [em casa e no coração], os presentes, o tempo...

Eu adoro o Natal, os cheiros, os biscoitos, as pessoas, a correria, o cheiro a lareira acesa, as iguarias, as decorações, as canções...Adoro. E mesmo que o mundo todo ande carrancudo a gritar que não gosta do Natal, que não faz sentido, que bla bla bla (juro que acho que as pessoas começam a gostar de dizer que odeiam tudo o que é tradição), eu andarei sempre feliz no Natal, a obrigar que haja jantares e almoços com amigos secretos, a cantarolar canções de Natal e a sorrir em dobro para quem se mostrar mal-disposto!

BOAS FESTAS, everyone!

1 comentário:

  1. Boas festas :D
    Eu já adorei mais, principalmente por estar longe, mas vamos fazer uma consoada dia 24 (apesar de cá se festejar 25 e 26) com uns amigos e vai haver bacalhau, sonhos, bolo rei e uns mimos :D

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo