segunda-feira, 30 de maio de 2016

Das coisas que [ainda] me espantam

Esta minha nova condição tem coisas divertidas, como ser adicionada a grupos de 'Mães' nas redes sociais e coisas do género. Ou melhor, são coisas divertidas até eu começar a perceber exatamente de que coisas são feitas estes grupos. Na minha ingenuidade de mom-to-be de primeira viagem, sempre acreditei que estes grupos, fóruns, whatever, seriam lugares onde as pessoas trocavam experiências, falavam mal dos médicos ou procediam a trocas e roupinhas e vendas em segunda mão. Achava eu, na minha ingenuidade, que eram lugares onde se davam dicas de onde encontrar as melhores promoções de fraldas, das marcas que valem mesmo a pena, ou opiniões sobre as creches e colégios.

Mas não. Este é todo um mundo novo, que me tem feito oscilar entre o rir e o chorar, e que faz o meu marido dizer várias vezes "sai daí. A sério: sai daí!". É que ao contrário do que eu pensava, estes grupos e fóruns não são para nada dessas coisas que fazem sentido. Quer dizer, também há algumas. Mas na verdade, estes grupos estão cheios de perguntas que deviam estar a ser feitas aos médicos, pediatras, enfermeiras, maridos...e não a um grupo de pessoas leigas que não se conhece de lado nenhum. "A minha filha agora grita e chora durante a noite toda. O que poderá ser?"; "O meu filho tem um altinho no lugar x. Acham que me devo preocupar?"; "Estou enjoada e não sei o que fazer".

Se calhar sou eu que estou ser extremamente pudica e tradicionalista e que há coisas que acho que se devem partilhar, sei lá...com as amigas? Com os obstetras? Com os pediatras (imagine-se, colocar dúvidas médicas a médicos...). Mas é que realmente isto deixa-me um pouco confusa. Talvez ainda me passe, quando a miúda nascer. Mas se me virem por aí a fazer perguntas clínicas a qualquer pessoa que não seja um médico, por amor de Deus, dêem-me um par de estalos.

Grata.

4 comentários:

  1. Ahahah como te entendo, também senti o mesmo. Uma das questões recorrentes e a minha "preferida" era: "... Bla bla bla acham que estou grávida?" Como se a solução óbvia não fosse fazer um teste!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que coisa mais old school, fazer um teste! :p

      Eliminar
  2. Aqui há um grupo de mães mas é como dizes de apoio/amizades constituída aí de umas 8 mães. Primeiro são Portuguesas que ajuda muito, depois há sempre uma mala de roupa para grávida porque convenhamos são roupas pouco usadas e que podem dar jeito. Depois trocam-se roupas de bebés, dicas de promoções e afins, experiências... Aquilo que eu julgo que deveria ser um grupo de mães.
    Coragem e a sério... sai daí!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda não consegui sair. É quase viciante de tão mau. Ou bom. Nem sei bem! Ahahah!

      Eliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo