quinta-feira, 19 de maio de 2016

Portugal de primeiro mundo (SQN)

Portanto, o sistema está contra nós. Eu não gosto de acreditar em teorias da conspiração, mas a verdade é que isto este ano parece que está tudo absolutamente alinhado para nos aborrecer.

Ora!, primeiro foram as Finanças - e todos nós odiamos as Finanças, verdade? É que este ano, em que entregámos o IRS certinho, direitinho, super no início do prazo anda andamos às voltas com mil divergências diversas que - pasme-se - nem sequer podem ser resolvidas por nós. É certo que se eu tivesse mudado a minha morada a horas havia coisas que se tinham resolvido mais rápido, mas como a Grécia e o BES me tramaram o ano e as horas e a agenda, a modos que não consegui. E pronto. Todo o sistema caiu em cima de nós e cremos que talvez la para Novembro tenhamos tudo regularizado.

Mas é importante deixar aqui uma nota: há fé nos funcionários públicos, e a senhora da repartição que nos atendeu (a D. Mariana) foi a pessoa mais querida, atenciosa e eficiente. Portanto, thumbs up que nem tudo pode ser mau. Ela lá nos avisou que receber IRS, a acontecer, só daqui a uns meses, mas pronto. A malta quer é tudo regularizado que ficar no limbo das finanças é pior que ficar no limbo entre o céu e o inferno.

Depois de resolvermos isso (ou de tentarmos), veio a outra parte: a médica enganou-se nos meus papéis e passou-me cenas com um número da Segurança Social que não me pertence. Não foi um dígito enganado. Não!, foi efetivamente todo um número de SS que não é meu. Na verdade, presumo que pertence a alguém que tem pelo menos mais umas quatro décadas de vida. O que é divertido. Porque assim, algo que devia estar tratado há duas ou três semanas...bom!; não está! E então lá vamos nós, dizer que aquele número não é nos. "Ah...pois. Tem que falar com a médica", diz a senhora que nos atende. No shit, Sherlock?

E portanto é isto. O sistema está a tentar lixar-nos a vida, mas nós somos mais teimosos e gostamos de provar que somos capazes de dar cabo do sistema, também! Portanto, se isto é uma tentativa de nos vencerem pelo cansaço, está a dar frutos! Mas temo que não resulte. Que eu sou teimosa e gosto de acreditar que  Portugal é um país de primeiro mundo. Para o provar, só preciso de fazer as coisas funcionar...vamos ver quem ganha.

Ufff.

1 comentário:

Ocorreu um erro neste dispositivo