quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Problemas sinápticos

Não sei o que acontece ao cérebro de algumas pessoas depois da maternidade - quer dizer, sei o que acontece em termos de memória e em termos de aflição constante, mas não é disso que estou a falar. Há coisas que claramente me estão a passar ao lado neste 'mundo das mães' que me deixam a pensar se sou eu que sou louca.

Por exemplo, chamarem mães às mães. No Facebook, na rua, nas escolas, no médico. "A mãe quer entrar? A mãe não veio à reunião. É a mãe que está a falar? Oh, mããããe". Nas redes sociais, o que é ridículo torna-se somente ainda mais ridículo. É que repare-se: o nome das pessoas aparece. Verdade?

Acho maravilhoso que todas as perguntas em qualquer grupo de mães (!!) comece com: "Mães!", ou "Mães que tudo sabem" (é mentira..). Podemos evitar o vocativo e dizer somente: "Olá! Será que alguém me pode ajudar?" Assim como fazemos se estivermos a escrever um mail. Ou a escrever no nosso Facebook para ninguém em particular. O que acham?

É que depois isto desenvolve do "Mães que tudo sabem" para um tratamento generalizado pelo vocativo 'Mãe'. A título de exemplo, a Maria faz uma pergunta e eu respondo. Ora, na minha resposta aparece o meu nome, verdade? A Maria podia dizer: "Obrigada, Margarida, bla bla bla..." Mas não. A Maria vai dizer: "Obrigada. mãe". WHY?? WHYYYYY?  Eu não sou mãe das pessoas! Não me tratem por mãe se não são meus filhos. É que não faz sentido. É como chamar Engenheiro a toda a gente só porque sim. É disparatado.

Outra coisa que me tira do sério são as certezas. TODA a gente tem TODAS as certezas do mundo depois de parir. É uma cena que deve ter acontecido a milhões de pessoas menos a mim. O fenómeno é exponenciado [mais uma vez, lá está] pelas redes sociais. Por exemplo, se a minha filha estiver doente ou com algum sintoma que eu não consiga identificar, o que geralmente faço é ligar ao médico. Ou enviar-lhe um email - no qual até posso colocar anexos com fotos da miúda, se se justificar. Porquê? Bom, porque ele é que é o médico, verdade? Mentira. Pelo que me apercebi, as "mães que tudo sabem" são ótimas médicas. Portanto, assim que começam os sintomas, as pessoas não só atiram fotos e textos a elencar todos os sintomas da criança como perguntam: "O que acham que é?" Ou melhor ainda: "Que dose de que medicamento devo dar?"

WAKE UP, people! A sério. As "mães que tudo sabem" são mães. Que não sabem tudo. E que não são médicas. E de repente vocês chegam ali e têm dez diagnósticos diferentes e dez remédios diferentes e acham que tudo é verdade porque se está no FB é verdade mas NÃO É!

Eu acho ótima a existência de grupos de Mães. Dá para partilhar experiências, referências, opiniões sobre escolas, fazer doações, troca de roupa, you name it. Mas não façam das coisas mais do que elas são. Pela vossa saúde, pela dos vossos filhos e pela sanidade mental de que m está a ler tudo isso! Pode ser?

Obrigada


Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo