quarta-feira, 21 de junho de 2017

Pelo Rodrigo, pela Gina, pelo Miguel, a Ana...

Por todos aqueles  que morreram neste incêndio que teima em não nos dar descanso. Porque estas pessoas que perderam a vida de uma forma atroz merecem, mais do que o nosso respeito, que honremos as suas vidas, deixem-me que vos lembre de algumas coisas que todos nós fazemos e que tanto contribuem para que desgraças destas tomem estas proporções que nunca acreditamos possíveis.

E tenham, tenhamos em mente que as desgraças não acontecem só aos outros nem acontecem somente lá longe, no Portugal longínquo. Podem acontecer de muitas formas diferentes, em muitos lugares, e nós podemos ter parte activa em parte da prevenção de algumas delas.

Lembrem-se, por favor, do Ricardo, do António, da Bianca, da Fátima de cada vez que:

- pensarem em deitar uma beata ao chão;

- não quiserem guardar o lixo convosco para deitar no sítio certo;

- forem fazer um piquenique e se 'esquecerem' de detritos em matas ou florestas;

- não vos apetecer limpar aquele pedacinho de terreno (seja no campo ou na cidade) onde têm árvores e vegetação que vos/nos pode pôr em risco;

- virem ou pensarem em colocar carros em cima de passeios, em segunda fila, em espaço que pode fazer falta para passar uma ambulância ou um carro dos bombeiros;

- virem ou pensarem em colocar os vossos carros a trancar outros carros, porque a pessoa foi "só ali ao café. Eram 5 minutos";

- não vos apeteça ensinar aos vossos filhos a importância de tomar atenção a normas de segurança. E aos outros.

- acharem mais importante enviar uma mensagem, enquanto conduzem, do que a segurança na estrada;

- pegarem no carro sabendo que beberam demasiado álcool;

Lembremo-nos todos de que a vida é demasiado curta e que não está garantida. Que há acidentes e tragédias que não conseguimos prever, prevenir ou controlar, mas que há muitas que podemos. Que esta tragédia, estas mortes, estas perdas irreparáveis nos façam ser melhores pessoas. Porque nós somos os melhores a reagir - vejam a onda de solidariedade incrível que se gerou - mas somos péssimos a agir.

Que este horrível acontecimento sirva para nos pôr a pensar. A ser melhores cidadãos. Para bem de todos.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo